Como ter um bom relacionamento com as pessoas, como lidar com a violência, como se adaptar à perda de um ente querido - essas questões fazem parte da vida da maioria das pessoas. E todas elas derivam de outra ainda maior: Como viver? A pergunta, que dá título ao livro de Sarah Bakewell, é o ponto de partida da escritora e pesquisadora de livros raros para a biografia pouco convencional de um dos mais importantes pensadores do Renascimento: Michel Eyquem de Montaigne (1533-92).

O mesmo questionamento foi fonte de obsessão para pensadores do século XVI, principalmente para Montaigne, apontado como o primeiro indivíduo verdadeiramente moderno. Homem da nobreza, alto funcionário público e dono de um vinhedo, ele traduziu em palavras seu pensamento e sua experiência, e o resultado foi um marco de ruptura com o passado medieval e a instauração de um pensamento reflexivo, que marcou o protótipo do homem renascentista.

Excêntrico, preguiçoso, inconsistente, esquecido, Montaigne é o filósofo que quebrou um tabu e falou de si mesmo em público. Mais de quatrocentos anos depois, a honestidade e o charme do ensaísta francês continuam atraindo admiradores. Leitores o procuram em busca de companhia, sabedoria, entretenimento e em busca de si mesmos.

Ed.Objetiva - 400 pág. - brochura

COMO VIVER: OU UMA BIOGRAFIA DE MONTAIGNE EM UMA PERGUNTA E VINTE TENTATIVAS DE RESPOSTA - Sarah Bakewell

R$62,90 R$49,90
Frete grátis
COMO VIVER: OU UMA BIOGRAFIA DE MONTAIGNE EM UMA PERGUNTA E VINTE TENTATIVAS DE RESPOSTA - Sarah Bakewell R$49,90

Como ter um bom relacionamento com as pessoas, como lidar com a violência, como se adaptar à perda de um ente querido - essas questões fazem parte da vida da maioria das pessoas. E todas elas derivam de outra ainda maior: Como viver? A pergunta, que dá título ao livro de Sarah Bakewell, é o ponto de partida da escritora e pesquisadora de livros raros para a biografia pouco convencional de um dos mais importantes pensadores do Renascimento: Michel Eyquem de Montaigne (1533-92).

O mesmo questionamento foi fonte de obsessão para pensadores do século XVI, principalmente para Montaigne, apontado como o primeiro indivíduo verdadeiramente moderno. Homem da nobreza, alto funcionário público e dono de um vinhedo, ele traduziu em palavras seu pensamento e sua experiência, e o resultado foi um marco de ruptura com o passado medieval e a instauração de um pensamento reflexivo, que marcou o protótipo do homem renascentista.

Excêntrico, preguiçoso, inconsistente, esquecido, Montaigne é o filósofo que quebrou um tabu e falou de si mesmo em público. Mais de quatrocentos anos depois, a honestidade e o charme do ensaísta francês continuam atraindo admiradores. Leitores o procuram em busca de companhia, sabedoria, entretenimento e em busca de si mesmos.

Ed.Objetiva - 400 pág. - brochura