Depois de O Brasil holandês, em que Evaldo Cabral de Mello contextualiza trechos dos documentos mais importantes sobre a presença batava no Nordeste, o autor publica obra sobre os engenhos de açúcar na região, que complementa o livro anterior e constitui um instrumento valioso para o estudo da história socioeconômica do período. 
Em O bagaço da cana, o autor analisa aspectos da atividade canavieira nordestina entre o início da colonização portuguesa e a definitiva retirada dos holandeses, e defende que, mesmo no momento da sua maior expansão durante os anos do governo Nassau, o cultivo açucareiro não chegou a alcançar o patamar da fase anterior a 1630. 
O bagaço da cana é fruto de uma pesquisa exaustiva baseada em documentações de origem neerlandesa e luso-brasileira, e uma obra essencial para entender o primeiroboom econômico do Brasil Colônia.

Cia. das Letras - 216 pág. - brochura

O BAGAÇO DA CANA - Os engenhos de açúcar do Brasil holandês - Evaldo Cabral de Mello

R$34,90 R$29,90
Frete grátis
O BAGAÇO DA CANA - Os engenhos de açúcar do Brasil holandês - Evaldo Cabral de Mello R$29,90

Depois de O Brasil holandês, em que Evaldo Cabral de Mello contextualiza trechos dos documentos mais importantes sobre a presença batava no Nordeste, o autor publica obra sobre os engenhos de açúcar na região, que complementa o livro anterior e constitui um instrumento valioso para o estudo da história socioeconômica do período. 
Em O bagaço da cana, o autor analisa aspectos da atividade canavieira nordestina entre o início da colonização portuguesa e a definitiva retirada dos holandeses, e defende que, mesmo no momento da sua maior expansão durante os anos do governo Nassau, o cultivo açucareiro não chegou a alcançar o patamar da fase anterior a 1630. 
O bagaço da cana é fruto de uma pesquisa exaustiva baseada em documentações de origem neerlandesa e luso-brasileira, e uma obra essencial para entender o primeiroboom econômico do Brasil Colônia.

Cia. das Letras - 216 pág. - brochura