Quando e como teria nascido a cultura humana? O que nos tornou o que somos? O paleoantropólogo Richard Klein e o editor de ciência Blake Edgar desvendam esse mistério, um dos grandes enigmas da nossa evolução. Escrito para não-especialistas, esse relato sobre a evolução da cultura esboça uma história do desenvolvimento do cérebro humano, elaborada a partir da descoberta de pinturas, esculturas e instrumentos primitivos. A hipótese proposta nesse livro é original: a cultura humana teria surgido há 50 mil anos, no continente africano, de onde se expandiu para a Ásia e a Europa. E mais: surgiu de súbito, com o aparecimento de uma notável gama de talentos, quando um novo ramo de primatas evoluídos começou a pintar, inventou instrumentos musicais, criou ornamentos, roupas, apetrechos de caça e pesca, construiu casas e passou a enterrar seus mortos com rituais e cerimônias. Os autores expõem sua pesquisa, selecionando novos indícios, descartando pistas falsas e estudando por que algumas espécies fracassaram na criação do que chamamos cultura. Apoiados também nas recentes descobertas da genética, produzem uma teoria sobre aquilo que teria constituído o momento da "explosão criativa" do homem. Pode estar resolvido assim o mistério acerca das nossas origens, indicando-se também futuros caminhos para as investigações antropológicas."Atualmente o primeiro antropólogo norte-americano."Revista Evolutionary Anthropology"Introdução excelente e atualizada ao estudo das origens humanas. Livro altamente recomendável."Science Booknet

 

Ed. Zahar - 256 pág. - brochura

O DESPERTAR DA CULTURA - Richard Klein

R$69,90 R$59,90
O DESPERTAR DA CULTURA - Richard Klein R$59,90
Sucesso! Você tem frete grátis
Frete grátis a partir de R$120,00
Entregas para o CEP:

Frete grátis a partir de R$120,00

Quando e como teria nascido a cultura humana? O que nos tornou o que somos? O paleoantropólogo Richard Klein e o editor de ciência Blake Edgar desvendam esse mistério, um dos grandes enigmas da nossa evolução. Escrito para não-especialistas, esse relato sobre a evolução da cultura esboça uma história do desenvolvimento do cérebro humano, elaborada a partir da descoberta de pinturas, esculturas e instrumentos primitivos. A hipótese proposta nesse livro é original: a cultura humana teria surgido há 50 mil anos, no continente africano, de onde se expandiu para a Ásia e a Europa. E mais: surgiu de súbito, com o aparecimento de uma notável gama de talentos, quando um novo ramo de primatas evoluídos começou a pintar, inventou instrumentos musicais, criou ornamentos, roupas, apetrechos de caça e pesca, construiu casas e passou a enterrar seus mortos com rituais e cerimônias. Os autores expõem sua pesquisa, selecionando novos indícios, descartando pistas falsas e estudando por que algumas espécies fracassaram na criação do que chamamos cultura. Apoiados também nas recentes descobertas da genética, produzem uma teoria sobre aquilo que teria constituído o momento da "explosão criativa" do homem. Pode estar resolvido assim o mistério acerca das nossas origens, indicando-se também futuros caminhos para as investigações antropológicas."Atualmente o primeiro antropólogo norte-americano."Revista Evolutionary Anthropology"Introdução excelente e atualizada ao estudo das origens humanas. Livro altamente recomendável."Science Booknet

 

Ed. Zahar - 256 pág. - brochura