Combinando história natural e filosofia, Peter Godfrey-Smith conta uma nova história da consciência e traz ao centro do debate um dos mais fascinantes membros do reino animal: o polvo. Embora os mamíferos e as aves sejam considerados as criaturas mais inteligentes da Terra, tem se tornado cada vez mais claro que um ramo muito distante da árvore da vida também gerou uma inteligência superior: os cefalópodes, grupo do qual fazem parte os polvos. Sabemos que em cativeiro eles identificam pessoas, atacam tanques vizinhos para roubar comida, tapam drenos e realizam fugas ousadas. Em Outras mentes, Peter Godfrey-Smith, filósofo da ciência e mergulhador, mostra como organismos primitivos no oceano se tornaram complexos e adquiriram a inteligência necessária para sobreviver. Como o polvo, uma criatura solitária com pouca vida social, se tornou tão inteligente? Comparando os seres humanos com nossos notáveis parentes animais, o autor lança uma nova e crucial luz sobre a mente dos polvos – e, por consequência, da nossa própria consciência.

Ed. Todavia - 280 pág. - brochura

OUTRAS MENTES: O POLVO E A ORIGEM DA CONSCIENCIA - Peter Godfrey-Smith

R$62,92
Esgotado
OUTRAS MENTES: O POLVO E A ORIGEM DA CONSCIENCIA - Peter Godfrey-Smith R$62,92

Combinando história natural e filosofia, Peter Godfrey-Smith conta uma nova história da consciência e traz ao centro do debate um dos mais fascinantes membros do reino animal: o polvo. Embora os mamíferos e as aves sejam considerados as criaturas mais inteligentes da Terra, tem se tornado cada vez mais claro que um ramo muito distante da árvore da vida também gerou uma inteligência superior: os cefalópodes, grupo do qual fazem parte os polvos. Sabemos que em cativeiro eles identificam pessoas, atacam tanques vizinhos para roubar comida, tapam drenos e realizam fugas ousadas. Em Outras mentes, Peter Godfrey-Smith, filósofo da ciência e mergulhador, mostra como organismos primitivos no oceano se tornaram complexos e adquiriram a inteligência necessária para sobreviver. Como o polvo, uma criatura solitária com pouca vida social, se tornou tão inteligente? Comparando os seres humanos com nossos notáveis parentes animais, o autor lança uma nova e crucial luz sobre a mente dos polvos – e, por consequência, da nossa própria consciência.

Ed. Todavia - 280 pág. - brochura