Publicado originalmente em 1968, Setembro não tem sentido é o primeiro romance de João Ubaldo Ribeiro, escrito quando o autor tinha pouco mais de 20 anos de idade, mas que já revela características que o consagrariam como mestre da literatura contemporânea. No romance, passado durante as comemorações do feriado de sete de setembro, são narradas duas histórias em paralelo: a do boêmio Tristão, que sempre tumultua os eventos públicos da Semana da Pátria em Salvador com suas bebedeiras intermináveis; e a do jornalista aposentado Orlando, que vive recluso e rememora o passado com amargura enquanto perde gradualmente a sanidade. Apesar das diferenças, os dois protagonistas vivem o mesmo cotidiano vazio e tedioso, sem conseguir superar seus dilemas profissionais, intelectuais ou pessoais, buscando uma saída para as tensões políticas do início dos anos 1960. "Nós misturávamos cinismo e engajamento", lembra o escritor. "Meu primeiro livro, com todos os desajeitos da juventude, reflete essa época. É nosso autorretrato." Neste romance de geração, João Ubaldo Ribeiro entrelaça duas visões de mundo, numa estrutura não linear, construindo uma narrativa complexa sobre um período crucial na política brasileira.

Ed. Alfaguara - 200 pág. - brochura

Sobre o autor:

João Ubaldo Ribeiro é um dos mais importantes escritores brasileiros contemporâneos, autor de clássicos como Viva o povo brasileiro, que já superou a marca dos 120 mil exemplares vendidos. Baiano, é membro da Academia Brasileira de Letras e escreveu mais de 15 livros, traduzidos em 16 países.

 

SETEMBRO NÃO TEM SENTIDO - João Ubaldo Ribeiro

R$54,90
SETEMBRO NÃO TEM SENTIDO - João Ubaldo Ribeiro R$54,90
Sucesso! Você tem frete grátis
Frete grátis a partir de R$120,00
Entregas para o CEP:

Frete grátis a partir de R$120,00

Publicado originalmente em 1968, Setembro não tem sentido é o primeiro romance de João Ubaldo Ribeiro, escrito quando o autor tinha pouco mais de 20 anos de idade, mas que já revela características que o consagrariam como mestre da literatura contemporânea. No romance, passado durante as comemorações do feriado de sete de setembro, são narradas duas histórias em paralelo: a do boêmio Tristão, que sempre tumultua os eventos públicos da Semana da Pátria em Salvador com suas bebedeiras intermináveis; e a do jornalista aposentado Orlando, que vive recluso e rememora o passado com amargura enquanto perde gradualmente a sanidade. Apesar das diferenças, os dois protagonistas vivem o mesmo cotidiano vazio e tedioso, sem conseguir superar seus dilemas profissionais, intelectuais ou pessoais, buscando uma saída para as tensões políticas do início dos anos 1960. "Nós misturávamos cinismo e engajamento", lembra o escritor. "Meu primeiro livro, com todos os desajeitos da juventude, reflete essa época. É nosso autorretrato." Neste romance de geração, João Ubaldo Ribeiro entrelaça duas visões de mundo, numa estrutura não linear, construindo uma narrativa complexa sobre um período crucial na política brasileira.

Ed. Alfaguara - 200 pág. - brochura

Sobre o autor:

João Ubaldo Ribeiro é um dos mais importantes escritores brasileiros contemporâneos, autor de clássicos como Viva o povo brasileiro, que já superou a marca dos 120 mil exemplares vendidos. Baiano, é membro da Academia Brasileira de Letras e escreveu mais de 15 livros, traduzidos em 16 países.