Atos e escrita a serviço de um engajamento
Meu Caminho, novo livro de Edgar Morin, apresenta entrevistas concedidas por ele à jornalista Djénane Kareh Tager ao longo de 2008. Nelas, o autor mostra a unidade de uma obra magnífica, marcada pela diversidade e pelas vicissitudes.
Desde o início do livro, o leitor mergulha na vida de Edgard Morin, do engajamento na resistência comunista à sua ruptura com o stalinismo. Ele pertence à geração de intelectuais que ocultaram, sob o calor da ação, a gangrena que constituía o stalinismo, sem aderir, porém, aos dogmas. Essa reflexão pessoal e sua independência constituem as forças que o animam ainda hoje.
Em Meu Caminho, o homem, escritor, sociólogo, inventor do pensamento complexo, ator da vida social, e mesmo política, se liberta, não escondendo as emoções nem as paixões, e revelando ao leitor sua própria experiência na vida, no amor, na velhice e diante da morte.
O amanhã da humanidade está no cerne das reflexões de Edgard Morin. Trata-se de se apoiar sobre todos os aspectos positivos das ciências e técnicas, desenvolvendo a economia solidária e o comércio equitativo. Para ele, a crise econômica é tanto um risco quanto uma chance para a humanidade. Ela pode favorecer as forças retrógradas ou a emergência de soluções positivas que modificarão para sempre o sistema global.
Esse é o caminho de um homem. Esse é o pensamento que se formou no decorrer desse caminho e produziu uma obra maior.

Bertrand Brasil - 378 pág. - brochura

EDGAR MORIN - MEU CAMINHO - Entrevistas com Djénane Kareh Tager

R$69,90 R$62,90
EDGAR MORIN - MEU CAMINHO - Entrevistas com Djénane Kareh Tager R$62,90
Sucesso! Você tem frete grátis
Frete grátis a partir de R$0,00
Entregas para o CEP:

Sucesso! Você tem frete grátis

Atos e escrita a serviço de um engajamento
Meu Caminho, novo livro de Edgar Morin, apresenta entrevistas concedidas por ele à jornalista Djénane Kareh Tager ao longo de 2008. Nelas, o autor mostra a unidade de uma obra magnífica, marcada pela diversidade e pelas vicissitudes.
Desde o início do livro, o leitor mergulha na vida de Edgard Morin, do engajamento na resistência comunista à sua ruptura com o stalinismo. Ele pertence à geração de intelectuais que ocultaram, sob o calor da ação, a gangrena que constituía o stalinismo, sem aderir, porém, aos dogmas. Essa reflexão pessoal e sua independência constituem as forças que o animam ainda hoje.
Em Meu Caminho, o homem, escritor, sociólogo, inventor do pensamento complexo, ator da vida social, e mesmo política, se liberta, não escondendo as emoções nem as paixões, e revelando ao leitor sua própria experiência na vida, no amor, na velhice e diante da morte.
O amanhã da humanidade está no cerne das reflexões de Edgard Morin. Trata-se de se apoiar sobre todos os aspectos positivos das ciências e técnicas, desenvolvendo a economia solidária e o comércio equitativo. Para ele, a crise econômica é tanto um risco quanto uma chance para a humanidade. Ela pode favorecer as forças retrógradas ou a emergência de soluções positivas que modificarão para sempre o sistema global.
Esse é o caminho de um homem. Esse é o pensamento que se formou no decorrer desse caminho e produziu uma obra maior.

Bertrand Brasil - 378 pág. - brochura