O mais misterioso livro de Patrick Modiano Aos dezenove anos, numa manhã da primavera de 1964, o narrador encontra o fotógrafo Francis Jansen. Ele trabalha em Paris para uma revista norte-americana, foi amigo de Robert Capa, encontrava-se com uma mulher chamada Colette Laurent que agora o procura incessantemente, guarda todas as suas fotos em três maletas, e desaparece sem deixar vestígios. Homem evasivo e misterioso, Jansen faz parte da galeria de tipos que, como só Patrick Modiano é capaz de descrever, prefere o silêncio e as reticências às palavras. O narrador retorna a bairros afastados, tenta reencontrar pessoas perdidas, e busca romper a camada de silêncio e de amnésia ao seu redor. As silhuetas lhe escapam; depois de trinta anos, os rostos já não estão nítidos. Ele deseja recuperar o passado, para que se torne algo além de fragmentos distantes e ausentes. Tudo lhe causa uma sensação de irrealidade. E é na busca do passado, de Francis Jansen e de tantos outros, que sua identidade é rememorada.

Ed. Record - 112 pág. - brochura

Sobre o autor:

O escritor Patrick Modiano nasceu em 30 de julho de 1945 nos subúrbios de Paris e é filho de um comerciante judeu de Alexandria e de uma atriz belga, casal que se conheceu durante a ocupação nazista alemã na França. Ele cresceu com seus avós e passou a infância em um internato. A perda do irmão, com apenas 10 anos de idade, o abalou muito. Modiano apresenta em seus trabalhos tópicos como a memória, o esquecimento, identidade e culpa, e aborda bastante a época da Segunda Guerra Mundial em suas obras. Paris é o cenário comum na maioria de seus livros, fazendo com que vários críticos comparem o francês a Woody Allen, com a relação que o cineasta possui com a cidade de Nova York. O escritor venceu o Prêmio Nobel de Literatura em 2014 e é um dos autores mais populares da França. Seu primeiro livro, La place de l'Etoile, foi lançado em 1968 e, depois disso, ele continuou publicando várias obras, trilhando uma brilhante carreira. Além desse Nobel, ganhou outros grandes prêmios, como o Goncourt, o mais importante da França, e o Grand Prix du Roman, da Academia Francesa. O segundo livro publicado de Patrick Modiano, Ronda da noite, de 1969, causou certa polêmica, pois foi inspirada em pessoas reais com cargos importantes, como membros da Gestapo e da resistência francesa. Já o título Villa Triste de 1975 é um dos que não se passa em Paris durante a Segunda Guerra Mundial, mas foca na história de um jovem que para refugiar-se da Guerra da Argélia vai parar em uma cidade na fronteira com a Suíça e finge ser um conde, passando seus dias de forma despreocupada e vazia. Outra obra muito famosa do autor é Uma rua de Roma, de 1978, que venceu o Prêmio Goncourt. Na narrativa, o escritor utiliza novamente a memória como assunto, sendo que seu personagem é um detetive particular que sofre de amnésia e decide desvendar os labirintos de seu passado.

 

 

 

PRIMAVERA DE CÃO - Patrick Modiano - PRÊMIO NOBEL DE LITERATURA 2014

R$44,90
PRIMAVERA DE CÃO - Patrick Modiano - PRÊMIO NOBEL DE LITERATURA 2014 R$44,90
Sucesso! Você tem frete grátis
Frete grátis a partir de R$120,00
Entregas para o CEP:

Frete grátis a partir de R$120,00

O mais misterioso livro de Patrick Modiano Aos dezenove anos, numa manhã da primavera de 1964, o narrador encontra o fotógrafo Francis Jansen. Ele trabalha em Paris para uma revista norte-americana, foi amigo de Robert Capa, encontrava-se com uma mulher chamada Colette Laurent que agora o procura incessantemente, guarda todas as suas fotos em três maletas, e desaparece sem deixar vestígios. Homem evasivo e misterioso, Jansen faz parte da galeria de tipos que, como só Patrick Modiano é capaz de descrever, prefere o silêncio e as reticências às palavras. O narrador retorna a bairros afastados, tenta reencontrar pessoas perdidas, e busca romper a camada de silêncio e de amnésia ao seu redor. As silhuetas lhe escapam; depois de trinta anos, os rostos já não estão nítidos. Ele deseja recuperar o passado, para que se torne algo além de fragmentos distantes e ausentes. Tudo lhe causa uma sensação de irrealidade. E é na busca do passado, de Francis Jansen e de tantos outros, que sua identidade é rememorada.

Ed. Record - 112 pág. - brochura

Sobre o autor:

O escritor Patrick Modiano nasceu em 30 de julho de 1945 nos subúrbios de Paris e é filho de um comerciante judeu de Alexandria e de uma atriz belga, casal que se conheceu durante a ocupação nazista alemã na França. Ele cresceu com seus avós e passou a infância em um internato. A perda do irmão, com apenas 10 anos de idade, o abalou muito. Modiano apresenta em seus trabalhos tópicos como a memória, o esquecimento, identidade e culpa, e aborda bastante a época da Segunda Guerra Mundial em suas obras. Paris é o cenário comum na maioria de seus livros, fazendo com que vários críticos comparem o francês a Woody Allen, com a relação que o cineasta possui com a cidade de Nova York. O escritor venceu o Prêmio Nobel de Literatura em 2014 e é um dos autores mais populares da França. Seu primeiro livro, La place de l'Etoile, foi lançado em 1968 e, depois disso, ele continuou publicando várias obras, trilhando uma brilhante carreira. Além desse Nobel, ganhou outros grandes prêmios, como o Goncourt, o mais importante da França, e o Grand Prix du Roman, da Academia Francesa. O segundo livro publicado de Patrick Modiano, Ronda da noite, de 1969, causou certa polêmica, pois foi inspirada em pessoas reais com cargos importantes, como membros da Gestapo e da resistência francesa. Já o título Villa Triste de 1975 é um dos que não se passa em Paris durante a Segunda Guerra Mundial, mas foca na história de um jovem que para refugiar-se da Guerra da Argélia vai parar em uma cidade na fronteira com a Suíça e finge ser um conde, passando seus dias de forma despreocupada e vazia. Outra obra muito famosa do autor é Uma rua de Roma, de 1978, que venceu o Prêmio Goncourt. Na narrativa, o escritor utiliza novamente a memória como assunto, sendo que seu personagem é um detetive particular que sofre de amnésia e decide desvendar os labirintos de seu passado.