Joan Didion sempre manteve cadernos com diálogos, entrevistas, rascunhos de ensaios e cópias de artigos. Em Sul e Oeste, ela compartilha dois trechos estendidos de anotações escritas na década de 1970; lidos juntos, eles formam uma visão penetrante da paisagem política e cultural estadunisense.
“Notas sobre o Sul” traça uma viagem que ela e seu marido, John Gregory Dunne, fizeram por Louisiana, Mississippi e Alabama. Com observações perspicazes sobre as pequenas cidades pelas quais passaram, entrevistas com figuras locais e sua preocupação com raça, classe e herança descrevem um Sul praticamente inalterado até hoje. Já em “Notas da Califórnia”, ela escreve sobre o Ocidente e sua própria educação em Sacramento. Aqui, não vemos apenas a ironia e a imaginação de Didion em jogo, mas também um vislumbre esclarecedor de sua criação e privilégios, de sua mente e do processo de escrita que a tornou uma das jornalistas mais proeminentes de seu tempo.
Com prefácios de Nathaniel Rich e Noemi Jaffe para a edição brasileira, Sul e Oeste é um retrato fiel dos Estados Unidos da década de 1970, e mais uma das obras-primas de uma das maiores vozes do jornalismo estadunidense

Ed. Harper Collins Brasil - 128 pág. - brochura

traduzido por Marina Vargas, prefácio por Noemi Jaffe, Nathaniel Rich

SUL & OESTE - Joan Didion

R$49,90
SUL & OESTE - Joan Didion R$49,90
Sucesso! Você tem frete grátis
Frete grátis a partir de R$120,00
Entregas para o CEP:

Frete grátis a partir de R$120,00

Joan Didion sempre manteve cadernos com diálogos, entrevistas, rascunhos de ensaios e cópias de artigos. Em Sul e Oeste, ela compartilha dois trechos estendidos de anotações escritas na década de 1970; lidos juntos, eles formam uma visão penetrante da paisagem política e cultural estadunisense.
“Notas sobre o Sul” traça uma viagem que ela e seu marido, John Gregory Dunne, fizeram por Louisiana, Mississippi e Alabama. Com observações perspicazes sobre as pequenas cidades pelas quais passaram, entrevistas com figuras locais e sua preocupação com raça, classe e herança descrevem um Sul praticamente inalterado até hoje. Já em “Notas da Califórnia”, ela escreve sobre o Ocidente e sua própria educação em Sacramento. Aqui, não vemos apenas a ironia e a imaginação de Didion em jogo, mas também um vislumbre esclarecedor de sua criação e privilégios, de sua mente e do processo de escrita que a tornou uma das jornalistas mais proeminentes de seu tempo.
Com prefácios de Nathaniel Rich e Noemi Jaffe para a edição brasileira, Sul e Oeste é um retrato fiel dos Estados Unidos da década de 1970, e mais uma das obras-primas de uma das maiores vozes do jornalismo estadunidense

Ed. Harper Collins Brasil - 128 pág. - brochura

traduzido por Marina Vargas, prefácio por Noemi Jaffe, Nathaniel Rich