No terceiro livro da seção de história e crítica de literatura infantil da Cosac Naify, Sophie van der Linden discute a ideia de livro ilustrado, partindo da relação entre a página branca do livro, o texto e a imagem. Com mais de 300 títulos discutidos e quase 600 imagens, exemplifica e classifica os tipos de livro ditos “para crianças”, e o compara com outras manifestações, como o livro-imagem e o livro com ilustração. A autora também faz um breve histórico deste tipo de livro que, segundo ela, remonta ao século XIX com o pioneirismo de Randolph Caldecott, adentra o século XX com Edy-Legrand e se consolida com o revolucionário Onde vivem os monstros (1963), de Maurice Sendak. Há, por fim, um recorte da produção de literatura infantil francesa, realçando os livros mais criativos e que marcaram a edição na França e abriram novas possibilidades. Complementando as discussões, Sophie traz depoimentos de editores, autores e diretores de arte. Uma valiosa contribuição para o estudo crítico do livro ilustrado, que há muito extrapolou os limites da literatura infantil.

 

Ed. Cosac Naify - 184 pág. - capa flexível - formato 24 x 28,50 cm - 585 ilustrações

PARA LER O LIVRO ILUSTRADO - Sophie Van der Linden

R$79,90
PARA LER O LIVRO ILUSTRADO - Sophie Van der Linden R$79,90
Sucesso! Você tem frete grátis
Frete grátis a partir de R$120,00
Entregas para o CEP:

Frete grátis a partir de R$120,00

No terceiro livro da seção de história e crítica de literatura infantil da Cosac Naify, Sophie van der Linden discute a ideia de livro ilustrado, partindo da relação entre a página branca do livro, o texto e a imagem. Com mais de 300 títulos discutidos e quase 600 imagens, exemplifica e classifica os tipos de livro ditos “para crianças”, e o compara com outras manifestações, como o livro-imagem e o livro com ilustração. A autora também faz um breve histórico deste tipo de livro que, segundo ela, remonta ao século XIX com o pioneirismo de Randolph Caldecott, adentra o século XX com Edy-Legrand e se consolida com o revolucionário Onde vivem os monstros (1963), de Maurice Sendak. Há, por fim, um recorte da produção de literatura infantil francesa, realçando os livros mais criativos e que marcaram a edição na França e abriram novas possibilidades. Complementando as discussões, Sophie traz depoimentos de editores, autores e diretores de arte. Uma valiosa contribuição para o estudo crítico do livro ilustrado, que há muito extrapolou os limites da literatura infantil.

 

Ed. Cosac Naify - 184 pág. - capa flexível - formato 24 x 28,50 cm - 585 ilustrações