Antes de qualquer definição ou de qualquer coisa que se possa dizer a respeito de Serge Gainsbourg, o que realmente deve ser dito é que ele foi a materialização de toda e qualquer improbabilidade. Morou na casa de seus pais até perto dos 40 anos e em rede nacional de TV francesa assediou Whitney Houston. Serge foi tímido e muito vaidoso, pois sabia que era artista completo, querido e venerado pelos grandes nomes de seu tempo. Filho de imigrantes judeus, cresceu na França ocupada pelos nazistas. Quando veio a desocupação, Gainsbourg decidiu moldar a nova liberdade de um jeito franco. Daí um personagem popular, mas nunca unânime. Serge Gainsbourg foi alguém que existiu e criou para acabar com paradigmas. Com seus indefectíveis Gitanes sempre acesos, um copo de bebida que também o acompanhava o tempo todo, Serge sabia ser o sedutor e mostrar a quem quer que fosse que sua vida era o reflexo de sua arte e que sua arte era o que ele sempre desejou ser enquanto vivesse. Este livro é um passeio pela vida de um dos raros homens que soube talhar a grife da polêmica.

 

Ed. Barracuda - 240 pág. - brochura

SERGE GAINSBOURG - UM PUNHADO DE GITANES - Simmons, Sylvie

R$39,90
SERGE GAINSBOURG - UM PUNHADO DE GITANES - Simmons, Sylvie R$39,90
Sucesso! Você tem frete grátis
Frete grátis a partir de R$0,00
Entregas para o CEP:

Sucesso! Você tem frete grátis

Antes de qualquer definição ou de qualquer coisa que se possa dizer a respeito de Serge Gainsbourg, o que realmente deve ser dito é que ele foi a materialização de toda e qualquer improbabilidade. Morou na casa de seus pais até perto dos 40 anos e em rede nacional de TV francesa assediou Whitney Houston. Serge foi tímido e muito vaidoso, pois sabia que era artista completo, querido e venerado pelos grandes nomes de seu tempo. Filho de imigrantes judeus, cresceu na França ocupada pelos nazistas. Quando veio a desocupação, Gainsbourg decidiu moldar a nova liberdade de um jeito franco. Daí um personagem popular, mas nunca unânime. Serge Gainsbourg foi alguém que existiu e criou para acabar com paradigmas. Com seus indefectíveis Gitanes sempre acesos, um copo de bebida que também o acompanhava o tempo todo, Serge sabia ser o sedutor e mostrar a quem quer que fosse que sua vida era o reflexo de sua arte e que sua arte era o que ele sempre desejou ser enquanto vivesse. Este livro é um passeio pela vida de um dos raros homens que soube talhar a grife da polêmica.

 

Ed. Barracuda - 240 pág. - brochura